26 de out. de 2019

Eu li! - O Inverno Vermelho - Resenha

 Eu li! - O Inverno Vermelho - Resenha
 Eu tive o prazer e a incrível conhecidencia de iniciar a leitura na data do meu aniversário, o que foi extremamente gratificamente, já que a considero uma leitura bastante proveitosa e encantadora.



No início da leitura havia ficado meio confusa pela grande quantidade de personagens, nomes e pela complexidade apresentada pela obra, mas conforme foram passaram-se as páginas, me situei melhor, e mergulhei em um  universo completamente novo.
 No meio de um animado festival (nomeado Estroba), uma flecha propondo Lagracia para uma guerra surgiu, então, esse foi considerado o início do fim aos Telmeder. 
 Ataques começaram a interromper todas as direções com lembranças de uma tal Amazona Dourada. É aí que o gazado começa a cair violentamente e o líderes são feridos e mortos.  Então, Fisor, Flagui, Irion e Jeon decidem partir em uma viagem em busca de solução, o que ocasiona em lutas, lugares fabulosos e vista de seres encantadores.
Confesso que a capa me chamou bastante atenção, junto ao contraste de tons escuros e uma fonte muito bonita (infelizmente a minha veio um pouco desbotada, mas foi devido a impressão da edição). Foi a primeira vez que tive a oportunidade de ler algo da Editora Selo. Conforme passava as páginas, me deparei  com lindas ilustrações (muito mesmo! Inclusive, se houvessem pôsteres eu com certeza compraria), que incluíam o mapa do Sul da Regiônica entre as primeiras páginas antes do prólogo e uma do Norte após o epílogo.
 Os personagens principais são encantadores e o bom humor presente em pequenos detalhes é algo que chama a atenção. Os nomes são de fato bem pensados: Irion Corel, Fisor, Gorer, Gária...  Ah, não podia esquecer de Súria, uma personagem em que minhas expectativas foram da água para o vinho, sem muitos detalhes. 
 Inclusive,  a falta de uma maior quantidade de personagens femininos como coadjuvantes bateu em alguns momentos, mas é compreensível pela "vibe" da história, além de que isso não interferiu em nada, já que a forma que a construção foi realizada os deixaram muito interessantes e deu a capacidade de criar mentalmente a personalidade de cada um.
  O Inverno Vermelho é uma obra recheada de reviravoltas e momentos inesperados, junto a uma enorme quantidade de detalhes. É com certeza riquíssima e surpreendente, perfeita aos amantes de livros de fantasia. 

 ðŸ’–💖💖💖💕 (4.5/5)

Eu não sei se poderia deixar isso aqui ou se é considerado spoiler, mas o final é revigorante. Muito, muito inesperado. E um epílogo que acaba com as pontas soltas e deixa claro um laço muito bonito entre os personagens. 

16 de out. de 2019

Recebidos Gorila Clube - Outubro/2019

Recebidos Gorila Clube - Outubro/2019
  Oii, gente! Nesse post eu gostaria de mostrar pra vocês alguns itens que chegaram pra mim da loja Gorila Clube. Espero que gostem! A loja foi muito incrível e tudo veio muito bem embalado, cheio de plástico bolha. As coisas levaram em torno de duas semanas para chegar. O que veio:


 Essa fominha de gelo de patinho que é puro amor:


  Essas almofadas muito fofas que combinam entre si:



 A caneca Meow da Uatt?:


 Esses guardanapos da mulher maravilha:


 Um cabideiro maravilhoso:


 Esse aviso de porta muito lindinho, que, sinceramente vai me ajudar muito hahah!




Eu amei tudo e gostaria de agradecer a loja por ser tão atenciosa.
 Beijão:)





10 de out. de 2019

Calça jeans é o look básico que veio para ficar

Calça jeans é o look básico que veio para ficar

   Oii, gente! Hoje estou aqui para falar da praticidade das jeans no dia a dia e como elas podem ser versáteis e participar de várias combinações. Vamos lá?


Como foi criado o jeans?

Nada como uma calça jeans estilosa para garantir um look incrível, de forma simples e fácil. A peça ganhou força há muitos anos e logo mostrou suas qualidades. Os primeiros modelos foram criados para o uso por trabalhadores do campo e, principalmente, mineiros. Mas não demorou muito para o mundo da moda descobrir todo o poder desta peça para os mais variados estilos. Logo ela tornou-se uma das peças mais democráticas e populares de todas. Deixando um pouco de lado os modelos voltados para os ambientes de trabalhos pesados, foi possível atrair novos públicos para as calças jeans. Hoje em dia, com os avanços no desenvolvimento de tecidos, fica cada vez mais fácil encontrar o modelo que mais combine com você. São diversas cores, comprimentos e caimentos. Tudo para garantir que você esteja sempre linda, em todos as situações. Venha para a Shafa e conheça todo o potencial desta peça incrível. O seu visual nunca mais será o mesmo.

Cal̤a jeans combina com qualquer estilo Рencontre o seu modelo perfeito

Toda mulher tem seus modelos preferidos no guarda-roupas. Nada como uma peça eclética e forte para compor os looks. Uma dessas belezinhas é a calça jeans. Com um tecido resistente e linhas simples, ela consegue se adequar ao seu estilo. Use toda sua criatividade para montar um look para trabalho ou lazer. Mesmo que o modelo clássico seja o azul, nada impede que você descubra novas variações para explorar o melhor da peça. As tonalidades mais escuras combinam melhor com um look um pouco mais elaborado. Já as cores vibrantes, são uma boa pedida para usar ao ar livre. Com tantas vantagens, não tem como não amar as calças jeans.

A calça jeans perfeita trás versatilidade e beleza para o seu visual

As melhores opções de roupas, não precisam custar caro. As calças jeans vieram para democratizar o mercado e provar esta nova tendência. Desde os modelos básico, lisos e com sua tonalidade tradicional, aos mais rebuscados, vale tudo para agradar aos olhos mais exigentes. As peças mais modernas apostam no estilo ‘rasgado’. Elas passam por uma série de procedimentos para deixar seu aspecto mais estiloso, seguindo uma tendência das décadas de 1980 e 1990. Naquele período, jovens usavam a criatividade para expor sua rebeldia nas calças jeans. A atitude convenceu também as novas gerações, que abusam dos modelos destroyed, também como uma forma de expor suas características mais fortes.

Calça jeans pode ter a cor e o estilo que você desejar


Seja qual for o seu estilo, o importante é sempre procurar valorizar aquilo que você tem de melhor. É possível compor looks incríveis e atuais, sem deixar de mostrar suas maiores qualidades. Para quem adora ousar em qualquer ocasião, o jeans pode ser mais justo, rasgado, cheio de atitude. Esta opção está entre as preferidas das brasileiras. Mas se você procura algo mais retrô, os modelos soltinhos dão força aos looks despojados. Uma unanimidade é o modelo com cintura alta. Além de deixar o seu visual muito mais moderno, esta opção é ótima para quem pretende valoriza a silhueta.

A calça jeans é a carta curinga que não pode faltar no armário

Se você não abre mão do conforto e de um estilo forte para encarar o dia a dia, saiba que estas estão entre as maiores qualidades das calças jeans. A praticidade fica evidente em cada novo modelo, fazendo com que a peça seja quase obrigatória nos tempos atuais. Seja para encarar um dia de trabalho, um happy hour com os amigos, ao ar livre ou em uma balada, ela sempre mostra porque é tão amada ao redor do mundo. Do básico ao romântico, você pode redescobrir o seu estilo diariamente com o poder de um bom jeans.
Tenha um jeans perfeito para cada época e situação. Na Shafa, tem modelos lindíssimos para você arrasar em qualquer lugar. Além dos preços incríveis, sua compra é rápida e você recebe tudo no conforto do lar. Venha aproveitar!


Beijão! <3

23 de set. de 2019

Aprender Inglês Usando Séries de TV

Aprender Inglês Usando Séries de TV

  Mexendo e desempacotando coisas da mudança vi um dos meus livros de quando frequentava as aulas na escola de inglês (durante 4 longos anos)! E eu formei? Não. Eu acho que é bastante tempo para se estudar e não dar em nada, deprimente. 
  Eu tinha tomado a ideia de estudar sozinha, e de fato funcionou, então decidi fazer um post falando sobre isso e como é meu aprendizado.

 Séries.
 Ã‰ irônico o fato de o mundo achar que aprender inglês está completamente atrelado a coisas chatas e estudos forçados, então quando falo que meu treino é por séries as pessoas ficam "?". E deixe eu te afirmar uma coisa: se tentar um estudo forçado, você não vai aprender. Simplesmente pelo fato de que você não vai querer se dedicar, e sem dedicação = sem progresso. Simples.
   
 Netflix e Youtube: seus maiores aliados
 Se você tem Netflix com certeza está um degrau mais acima quanto a facilidade e se não tem, o youtube ta aí lotado para você.




 O que você gosta?
 O post é sobre séries, mas tudo é válido. Eu por exemplo sou fascinada por Masterchef e assisti longas temporadas estrangeiras sem ser da minha língua nativa simplesmente pelo fato de ficar tão distraída em meio a tretas e potes de açúcar caindo que o tempo nem passava. Então descubra sua praia: Youtubers estrangeiros, séries de fato, reality shows, Discovery Channel ou curta metragens. Ou todos eles, já que, quanto mais convívio com a língua nativa melhor. 

Ah, d eixe tudo a seu alcance e que torne assistir coisas em outras línguas seja algo natural.

 Tá, mas e na prática?
 Primeiro, se preferir, veja o episódio na sua língua nativa.
 Veja ele em inglês com legenda em inglês na segunda vez e sem legenda na terceira.

 Lógico, depende do seu nível, talvez possa vez uma vez no com legenda em inglês mesmo. De qualquer forma no ínicio vai ser meio estranho mesmo e isso é normal, com o tempo vai parar de ver diferença.

 Indicações: (algumas que tô vendo ihi)
* Mundo Sombrio de Sabrina
* Friends
* Gilmore Girls
* Tem muuuito original da Netflix incríveis.
* Se gosta de animação, procure as da Disney: gosto muito de Gravity Falls, filmes de princesa e coisas assim.
* Desencantados
(...)

 Já tentaram? Vão tentar? Se sim, me conte um pouco sobre sua experiencia! Beijão!

16 de set. de 2019

Dilemas Sobre Morar Sozinha #1 - Barulhos e Obrigações

Dilemas Sobre Morar Sozinha #1 - Barulhos e Obrigações
  
ok-illustrates
  
   Me lembro exatamente de como era minha visão de morar sozinha no auge dos meus 6 anos de idade: um apartamento de superstar, tudo ficava magicamente limpo o tempo todo e era uma empreendedora (na minha cabeça não tinha uma visão bem clara exatamente, mas só sabia que era).
  Os anos se passaram e passei a duvidar se queria mesmo isso tão cedo e como seria difícil não ter meus pais para me ouvir gritar quando um copo de vidro quebrasse ou para ouvirem os ruídos da Netflix em plenas 15 horas da tarde (o que gerava reclamações, devido meus programas serem geralmente em áudio original para treinar idiomas aleatórios).
  Com os anos, me desapeguei dessa ideia, porque bem lá no fundo, eu sabia que teria que acontecer de todo jeito quando fosse pra faculdade (sempre deixei claro que queria fazer longe da minha cidade natal), mas no fim, tudo se encaminhou e só segui a onda. Eu não tô na faculdade (AINda), mas já passo por dilemas diários, e com isso tive a brilhante ideia de trazer um pouco da minha experiencia para esse cantinho perdido da internet. Nesse post vou contar um pouco sobre meus primeiros "baques".




  Falta de quem conversar: eu não ter ninguém para gritar comigo enquanto ouvia meus podcasts, músicas ou clipes da Disney foi algo me fez falta. Com o tempo se torna tão natural que não ter conversas pela casa é estranho e de fato me deixou perdida em alguns momentos. O costume fez com que coisas que eu jamais fosse reparar, me fizessem falta, o que é bizarro.

  Estranhar lugares barulhentos: a consequência de não ter com  quem conversar te deixa com um efeito meio ranzinza sem perceber, ou o inverso, se apaixonar por barulho. Parece que você passa tanto tempo fazendo as coisas do seu jeito que em ambientes cheios tudo fica extremamente fora da zona de conforto.

 Chaves e mais chaves: parece que a quantidade de chaves nunca terminam, principalmente quando se mora em apartamento. E até pegar o hábito e não esquecer nada aberto é algo que demora muito: "filha, lembra de fechar as cortinas, tranca a porta, lembra de colocar os tapetes para lavar..." parece que é informação demais!

 Louça e mais louça: a partir de que todas se tornem sua obrigação, tudo parece pior, porque aquela vozinha de "você sujou, é sua obrigação" da conciencia na cabeça não para de encher o saco, e de fato talvez seja verdade (pode ser que seja tudo falta dos pais hahah).

  Ouvir música nunca foi tão bom: apesar da falta de barulhos, é maravilhoso poder ligar a playlist sem depender de fone. Parece que se torna automático: você passa a depender do Spotify literalmente para tudo - louça com música, varrer o chão, tomar banho... 

  Foram esses alguns fatos sobre morar sozinha que eu notei! Como vou transformar em um quadro, futuramente tem mais viu hahah!
 Beijão!

Escrevi ouvindo: Green - Cavetown



9 de set. de 2019

Minhas 5 Palestras Favoritas em Português do TED TALKS

Minhas 5 Palestras Favoritas em Português do TED TALKS
 Oii, gente! No mês de juho criei várias metas: me dedicar mais, ter séries atualizadas, postar mais, blá blá blá, o problema é que conheci uma coisa que acabou com todas as ideias que eu tinha e ao mesmo tempo me tranformou em uma versão completamente inovadora e com ideias geniais: TED Talks. 
 Cheguei a conclusão que quero mudar o mundo. O mais louco de tudo é que foram 2 meses  desde então maratonando as palestras mais legais do universo e não tenho ideia de como escrever esse post.


 O que é?
 TED é uma organização sem fins lucrativos dedicada ao lema “ideias que merecem ser compartilhadas”. Começou há 26 anos como uma conferência na Califórnia, e, desde então, o TED tem crescido para apoiar ideias que mudam o mundo através de múltiplas iniciativas.
 TEDx é um evento "TED" organizado de forma idependente.

 ----
  Em resumo são diversas palestras maravilhosas com ideias inovadoras realizadas ao redor do mundo todo: e o melhor, são disponibilizadas de graça no youtube.

 Tem em inglês, espanhol, françês ou no idioma que você quiser, mas hoje vou listar as minhas favoritas realizadas por brasileiros. Pena que ainda não vi todas, mas um dia irei (espero).

1. A Forma que você encara o momento pode mudar tudo: essa palestra, além de fofíssima, é uma grande lição de vida em todos os aspectos. Simplesmente não é o fim do mundo, e ei, tudo vai ficar bem. Eu meio que percebi o quanto tratamos a vida como algo fútil, tudo é bem mais do que imagina.





2. Como conhecer pessoas interessantes: depois de ver esse vídeo (ri muuito) decidi que estava presa na minha área de conforto e que ás vezes, é muito bom poder mudar isso.




3. O que é amor?: as vezes, a visão de amar que temos é muito limitada, e no fim, tudo não se passa de uma grande montanha russa constante.




4. O poder do não e o dinheiro: Nath ensinando a polpar! Eu amei de um tanto as dicas e a forma que transformou a vida dela com o controle financeiro.




5. Empreendedorismo e o preço de um sonho: esse TED trouxe uma grande reflexão sobre o mundo empresárial e da persistência. (a Tag - experiências literárias, conhecem né?)




 O que vocês acharam? Espero que tenham mudado a vida de vocês assim como trouxeram uma grande perspectiva e um novo modo de vista da sociedade para mim.

  Ahhh, quer ver mais palestras? Clique aqui e veja uma playlist no youtube super bacana.
 Beijão!

4 de set. de 2019

Como Escolher Nome Para Instagram/Blog Literário - Dicas :)

Como Escolher Nome Para Instagram/Blog Literário - Dicas :)
  Oii, gente! Demorei um pouco, mas cá estou para continuar a saga de criação de instagram literário (infelizmente estou usando apenas o instagram do blog atualmente, mas qualquer coisa só me mandar direct - @thayline.jpg).

Alguns posts que também podem ajudar:



 * Quando a palavra "livros" vem a sua cabeça, o que mais vem junto? Vale tudo, pense na sua música favorita, filme, livro, qualquer coisa dentro desse mundo pode ser uma inspiração, agora faça uma lista com essas palavras.
 Ex: Stranger Books, leiturando, lendo em Nárnia... (ideias que brotaram agora na minha cabeça hihi)

 * Quer o nome em inglês, português ou outro idioma? Isso vai facilitar bastante na hora de excluir opções.

 * Um nome fácil de memorizar e sem muitas letras repetidas. Principalmente se for instagram: hífens, x, y, muitos pontos... (Ex: abelhaamarga) 
 São coisas que além de poluir visualmente, pode não chamar a atenção de leitores exatamente pela dificuldade de lembrar. Se possível evite, lógico que existem exceções.

 * Nesse auge dá a impressão de que todos os nomes já existem, mas não, o seu está por ai esperando por você. Não desiste não hahah! 
Posts com inspirações de nomes: +200 nomes para seu blog (de cara com a Juh).

* Opte pelos nomes chave: cantinho da (do) "seu nome aqui", "seu nome"+ zando, "seu nome'+lendo, "seu nome"+ zando...

* Bora sortear? Coloque o nome de tuudo que você gosta dentro de um pote. Ex: chuva, café, milkshake, cinema. Verbos com que se identifique (lendo, relendo, ditando, escrito) e faça um sorteio com 2 palavras. Vá tirando até sair algo legal daí!

* Letra de música: procure um verso na sua música favorita, pronto. Esse é certeiro.


 Para Finalizar:

 - Se pensa em criar um site futuramente, confirme que NÃO existe ninguém que chama assim, se não trará problemas depois.
 - Tenha paciência. Criar um instagram/blog leva tempo, sabe? Vai dar tudo certo!

  Espero que minhas dicas tenham ajudado. Beijão!

2 de set. de 2019

Agora eu Faço Terapia

Agora eu Faço Terapia
  
  Foto: ilustrador japonês Toyoi Yuuta
 Uns meses atrás eu dei um tilte, não dos pequenos, dos fortes. Aqueles que você sente uma sensação ruim como se tudo estivesse dando errado. Pensei por algumas horas e disse para minha mãe: eu queria fazer terapia. Ela se surpreendeu, ou melhor, ela e basicamente todas as pessoas a minha volta.
 Ã‰ estranho quando a gente para para refletir o assunto e percebe que é um tabu imenso. Bem no fundo, eu sinto como se todo mundo devia fazer terapia, sem exceção. É sobre parar de refletir seus problemas nos outros e se tocar que as vezes o problema pode ser você. Não só você, o mundo. Sua criação, suas experiencias ou o programa da Discovery que você viu no ano passado, tudo isso te influencia. 
 Quando percebi que finalmente tinha entendido isso, o mundo se abriu. Foi maravilhoso. 
  O fato de passar muito tempo sozinha ou estudando acabaram me afetando e eu não tinha ideia disso, e bem no fundo isso era apenas um outdoor estampado na minha cara: "você é humana e não dá conta de fazer tudo ao mesmo tempo", meu corpo apenas refletia isso. 
 Foi uma coisa legal conversar com alguém sobre tudo que passa na minha cabeça, e antigamente, achava uma hora um tempo interminável, hoje só vejo que é o suficiente (e as vezes simplesmente desejo que seja mais).
  Falei sobre pastel, apartamentos, como gostava de vestir xadrez e cachorros, coisas simples mas que refletiam quem eu era e deixavam a minha alma mais leve. 
  Olha, esse é apenas um relato, mas acho que você que está lendo isso devia ir em um psicólogo.


 Ouvi escrevendo: TALIA - King Princess


26 de ago. de 2019

Top 10 Músicas que Você Precisa OUVIR: Playlist Agosto/2019

Top 10 Músicas que Você Precisa OUVIR: Playlist Agosto/2019
 Oii, gente! Que saudade que eu estava de fazer playlist aqui no blog! Então cá estou para indicar 10 músicas incríveis em que estou completamente viciada (sabe quando escuta a mesma um zilhão de vezes? Então).



1. In The Night - The Weeknd: apesar de conhecer essa música fazem 3 anos, do nada, o aleatório do Spotify começou a tocar e comecei a cantar ela sem parar novamente. O legal é que não foi nada planejado, mas quando percebi tinha ouvido mais de 5 vezes.




2. I Wear Glasses - Mating Ritual: Twitter também é cultura, sabiam? hahah, achei essa música em um Lomotif na internet e quando percebi estava fascinada. O mais louco de tudo é que não tinha ideia nem da banda, e pelo que percebi estão bem no comecinho mesmo.




3. Samba - Lagum: eu amo a vibe de Lagum e desde que lançaram o último albúm, meio que não tenho mais vida, porque fica no "repeat" o dia todo. Escolhi essa, mas ouvi mesmo todas (Outras que também amo - Oi, Andar Sozinho, Reggae bom, Fale Mais).


4. More - 5SOS: eu fiquei um tempo sem ouvir 5SOS, mas do nada, eu fui ouvir o albúm de novo e percebi que não conhecia essa música. Que toquinho que VICIAAAA.




5. Castanho - Anna Triz: não conhecia ela, o aleatório do youtube me surpreende as vezes.



6. Prayer in C: o normal é as pessoas me apaixonarem pelo remix, mas me encantei pela tranquilidade do toquinho e a letra.
 

7. Waves - Chloe Moriondo: a melodia me traz uma paz inexplicável. A tradução é um amorzinho e o albúm todo tem uma vibe meio "Cavetown".



8. Hit and Run - Lana Del Rey: minha amiga me indicou e desde então canto isso o dia INTEIRO. Haja paciência para alguém me aturar, nossa.



9. Life is Goign On (Rock version): quando comecei a maratonar La Casa de Papel de novo, esse remix fixou na minha começa, que junto a essa cena, ficou perfeito. I'm Lossssssst



10. Take Me to Church - Hozier: pedi indicações lá no instagram e me recomendaram ela. Logo de cara fiquei VICIADAAAA. Não sei se é o efeito borboleta, mas sinto que já conhecia ela antes.




Ei, conheciam alguma? Gostaram? Espero que sim!
Beijão :)

24 de ago. de 2019

Se inspirando nos Looks da Monica de FRIENDS!

 Se inspirando nos Looks da Monica de FRIENDS!
 Nós últimos dias tive um surto de assistir FRIENDS tuuudo de novo. Nisso, eu acabei percebendo quanto as meninas são estilosas (e como!), incluindo o uso de tendências que são usadas até hoje! Nesse post decidi exaltar a Mônica, mais quero fazer um post para cada um futuramente. Espero que gostem desse novo quadro. <3


 Como ela usa cada peça:

  Jeans:  Ela faz muitas combinações com jeans (principalmente a mom jeans), tanto com camisas super larguinhas que passam uma 90's vibe, quanto roupas mais coladinhas.








 Vestidos: ela além de usar só eles, investe as vezes em blazers ou meia-calça, o que traz um toque super especial!




  Saias: geralmente são ou coladas ou prensadas, em tons escuros ou xadrez. Percebi que ela ama uma camisa branca e um suspensório.





 Resumo desse post: Monica Geller É MARAVILHOSA. É ISSO.
 Espero muito que tenham gostado do post, Beijão :)

20 de ago. de 2019

Eu REAssisti Nárnia!

Eu REAssisti Nárnia!

 Foi um domingo entediante, então, enquanto revia o post "101 em 1001 dias" lembrei que há anos coloco como objetivo rever o filme Nárnia. Abri o catálogo da Netflix e cliquei cautelosamente sem acreditar que estava vendo de novo o filme que julguei por anos meu favorito. 
 Eu tinha colocado na minha lista de metas mental que passaria a escrever espontaneamente sobre o que me viesse a cabeça, então lembrei desse ocorrido aleatório e pensei "por que não?", então acho que estou aqui (e provavelmente, me verão mais frequentemente colocando aleatoriedades em posts por essas bandas, estou nessa vibe estranha).
   Acho que se tornou meu favorito pelo dia que ele me lembra: a primeira vez que assisti tinha meus 7 anos e estava no auge da rebeldia: eu não quis alugar 3 filmes da Barbie na locadora, e sim, só um. Então dei a oportunidade para o filme com um leãozinho na capa "Olha que fofo Madrinha!! Será que é inspirado em Rei Leão?". É bizarro o fato de lembrar disso exatamente como se tivesse sido ontem, mas foi algo que me marcou, talvez por terem sido as primeiras férias tão longe dos meus pais.
 Lembro que na época eu não tinha ideia do motivo das crianças estarem fugindo no começo do filme, mas a Lucy lembrava o tipo de personalidade que eu sempre quis ser amiga. Acho que se ela fosse da minha sala, com certeza teríamos dividido o lanche, e por isso sempre foi minha personagem predileta. 


Lucy sensata em Nárnia 2

  Por anos, tinha vontade de entrar naquele guarda roupa e tinha sonhos recorrentes a respeito. Acho que é aquele famoso efeito alucinatório estilo a carta de Harry Potter, que a gente guarda a esperança por anos de acontecer.
  Sobre o filme: confesso que ele ainda está nos meus favoritos. Depois de rever ele, concluí que é bem mais do que eu me lembrava, a qualidade, os efeitos, as vozes (o sotaque britânico é MUITO FOFOOO!) e a história também. É exatamente como o livro, nossa.
  Passando rapidinho para avisar que está lá no catalogo da Netflix e que as 2h30 de filme valem a pena, prometo!

18 de ago. de 2019

101 Coisas em 1001 Dias, uai! - 2019/2022

101 Coisas em 1001 Dias, uai! - 2019/2022
 Eu já vi esse projeto em diversos blogs e finalmente decidi para de procrastinar e colocar em prática: afinal, é muita "mão na massa", já que é bastante coisa para fazer. Provavelmente só fazendo esse post vai ser em torno de uma semana, já que, felizmente já fiz muita coisa incrível na minha vida pelas quais em sou grata.
  O projeto consiste em listar 101 coisas para realizar/fazer, ir, conhecer (...) em 1001 dias. 
 Vamos lá!


  Ps: Nada está em ordem, fui colocando conforme lembrava de coisas aleatórias, mas legais que quero MUITO fazer - No dia que fiz esse post, ele não tinha nenhum "check". :)
  O que eu riscar, é porque conseguiiiiii <3


Inicio:18/08/2019  (16 anos)
Fim:15/05/2022  (18 anos e 9 meses)
Ultima vez que dei check nas coisas da lista: 19/8/19

Status:
– itens realizados
– itens em andamento
– itens não realizados/desistência/mudei de ideia


 1. Ir a um show de um artista internacional
 2. Conhecer pelo menos mais um país
 3. Conseguir o certificado de Cambridge
 4. Continuar praticando ou melhorar no espanhol ou no francês
 5. Criar uma mason jar de momentos/memórias
 6. Começar o "Rory Gilmore Project" de Livros ou Filmes
 7. Passar em uma federal (não necessariamente ir)
 8. Continuar com o blog/instagram
 9. Fazer mechas coloridas no cabelo
 10. Tirar carteira de motorista 
 11. Furar a orelha
 12. Continuar trocando cartas pelo Correio
 13. Ficar um mês sem comer NADA de carne
 14. Fazer alguma (s) receitinhas veganas
 15. Começar a decorar meu apartamento 
 16. Manter pelo menos duas amizades que tenho na data desse post.
 17. Ouvir muita música incrível, ter tido uma playlist com +100 músicas em 2020
 18. Fazer algum corte diferente no cabelo 
 19. Assistir palestras +20 TED em 4 idiomas diferentes
 20. Ler um livro inteiro em espanhol
 21. Conhecer algum (ns) dos 8 estados do Brasil que me resta conhecer. (Alagoas, Sergipe, Amazonas, Maranhão, Pará, Acre, Amapá, Roraíma)
 22. Passar a manhã em um Starbucks
 23. Organizar alguma festa de aniversário (para mim, ou pra outra pessoa)
 24. Ir em algum evento de Bloggers
 25. Conseguir fazer BEDA mais uma vez
 26. Reassistir alguma temporada de Glee, em inglês
 27. Fazer aula de desenho ou pintura
 28. Fazer algum tipo de atividade física que nunca fiz antes desse post
 29. Ir em uma Bienal do Livro (Sp, Rj)
 30. Ir em um Workshop
 31. Aprender uma música inteira no violão
 32. Aprender a tocar um instrumento novo
 33. Fazer uma amizade acidentalmente e manter contato de verdade
 34. Fazer um estágio
 35. Ir em um parque de diversões em um brinquedo doido
 36. Fazer trabalho voluntário (Talvez voltar para o Rotary)
 37. Assistir uma peça de teatro 
 38. Conhecer alguém do blog/instagram pessoalmente
 39. Comprar uma câmera com boa qualidade de mb's
 40. Receber meu primeiro dinheiro do blog e investir esse dinheiro nele
 41. Pagar um layout
 42. Ter no blog pelo menos 320 posts
 43. Ler meu post de "Uma carta para meu eu do futuro"
 44. Ler livros legais, aumentar minha estante
 45. Viajar completamente sozinha
 46. Fazer uma viagem com meus amigos
 47. Ir em algum evento massa de cultura geek
 48. Conhecer lugares legais em São Paulo
 49, Ir de novo na praia
 50. Ter uma plantinha e conseguir cuidar dela
 51. Terminar de ver todos os filmes de Harry Potter
 52. Melhorar meu desempenho na cozinha
 53. Pular na cama elástica de novo
 54. Ter um animalzinho que não tenho até esse post
 55. Ver o sol nascer ou se por
 56. Ter bottons
 57. Ter uma instax
 58. Revelar algumas fotos
 59. Voltar em alguma cidade que já tenho ido em outro estado (que não inclua DF, GO ou MG)
 60. Jogar boliche de verdade (sem ser na UdiPizza, né)
 61. Provar um sabor muito diferente de milkshake
 62. Fazer uma maratona de filmes da Disney
 63. Fazer uma carta para algum amigo e entregar no fim desse projeto (impressa, pra não perder)
 64. Fazer um ensaio fotográfico, nem que seja na brincadeira
 65. Ter alguma coisa do Hard Rock
 66. Ter uma noite do pijama com a minha irmã
 67. Listar 100 coisas que me fazem feliz 
 68. Começar 20 séries novas pelo menos durante o projeto (2/20) - "Como Vender Drogas Online" "Love Alarm"
 69. Reassistir Nárnia (19/8/2019)
 70. Ir em um show com a minha mãe
 71. Conhecer algum escritor pessoalmente
 72. Fazer algum mini/ intercâmbio
 73. Passar uma semana de férias na minha avó novamente
 74. Fazer um texto sobre alguma experiência que me marcará muito
 75. Continuar indo no cinema sozinha as vezes 
 76. Ter um lettering que eu mesma tenha feito
 77. Ter um quadro que eu mesma tenha tido a ideia e pintado
 78. Fazer uma viagem de mais de uma semana com minha mãe, e uma com meu pai
 79. Ir em uma festa a fantasia vestida de algum personagem de Hp
 80. Ir em uma festa de Halloween
 81. Fazer um post sobre ter 18 anos 
 82. Cantar em um Karaokê
 83. Gravar e postar um cover em algum lugar
 84. Assistir pelo menos 5 documentários desde o início do projeto
 85. Andar de patins
 86. Melhorar na dança de salão
 87. Ter 30 vídeos no canal (juro que um dia eu começo a postar nele)
 88. Sair algum dia sem rumo ou programação
 89. Cantar Singuing in The Rain enquanto chove (de novo)
 90. Fazer alfajors (que deem certo)
 91. Ouvir Cavetown durante uma viagem de carro ihi
 92. Ver um eclipse
 93. Ter camisetas geeks (vibe Débora Aladim)
 94. Tirar mais de 800 em uma redação do ENEM 
 95. Embarcar em um avião ou ônibus completamente sozinha
 96. Ser menos ansiosa com o mundo e aprender a manter a calma
 97. Entrar para a faculdade
 98. Fazer um bolo
 99. Ficar um dia com lentes de contato
 100. Ficar menos tempo online
 101. Cumprir pelo menos 50 metas dessa lista 
 <3
4/101

14 de ago. de 2019

Como Foi Fazer "Detox" de Redes Sociais

Como Foi Fazer "Detox" de Redes Sociais
 Tudo começou no ínicio de maio, em que minha saúde fisíca e mental estava um pouco esgotada devido a enorme correria do dia a dia, então pensei em que hábitos poderia fazer para melhorar e tornar minha vida. Por incrível que pareça, tirar as redes sociais foi minha primeira opção e deixe-me explicar o porquê:


 Sabe aqueles aplicativos que você baixa só por ter? Era o meu caso com o "Antisocial", um app que monitora quanto passo em cada rede social. Um dia aleatório abri o meu e me toquei que gastava mais de 3 horas EM UM DIA em redes sociais. De inicio isso me assustou bastante, e para meus dias rederem mais, decidi cortar por um mês o Twitter, Pinterest, Instagram e Facebook. E vou fazer uma declaração mais chocante ainda (que choca um total de 0 pessoas) foi uma experiência maravilhosa.

 No começo sentia que aos pouquinhos, estava perdendo todos os resquícios de vida social que eu tinha. Era como se perdesse todas as atualizações sobre a vida de TOOODO MUNDO, e isso me assustava. Ao longo dos dias, a necessidade daquilo foi se esvaindo aos pouquinhos e lá pro dia 10 de junho já não fazia mais diferença nenhuma na minha vida.

 Alguns hábitos que mudaram junto:

1. Ter dias mais produtivos.
 2. Praticar mais atividade física.
 3. Ligar mais invés de mandar mensagens.
 4. Ouvir audio books.
 5. Estar mais presente no Spotify como forma de me ocupar.
 6. Ver mais meus amigos pessoalmente (para me contarem as novidades).
 7. Parar de me comparar com o mundo o tempo todo.
 8. Aproveitar mais minhas viagens.
 9. Me incentivar a mudar outros hábitos por estar dando certo.
10. Um tempo que não sabia que existia.

 Um app que usei para administrar todos dias (se usava ou não) foi o HabitHub, que me ajudou bastante a me manter sã durante esse processo louco hahah.




 Fiz um vídeo como complementar desse post explicando melhor, espero que gostem:





 Já passaram pela experiência? Pensam em fazer? Posso afirmar que valeu a pena demais! :)
Beijão!

9 de ago. de 2019

Resenha de The Umbrella Academy! - Viciei

Resenha de The Umbrella Academy! - Viciei
Depois de passar muitos dias sem nada para ver na Netflix, comecei a fuçar desesperadamente por alguma série que suprisse minha necessidade por alguma novidade nessas férias, foi ai que rondando o catálogo encontrei "Umbrella Academy" yay.
  Não vou mentir, de início achei o nome ridículo. Mas não sei porque, passou uma vibe Desventuras em Série quando assisti o trailer (depois de ter terminado, ainda tenho essa sensação), mas ao longo dos episódios percebi que faz todo o sentido, incluindo as lindas artes que aparecem durante as aberturas.

Leia também:

 (+) Séries de Comédia Pouco Conhecidas 1 (Clicando aqui)

 (+) Séries Pouco Conhecidas de Comédia 2  (Clicando aqui)

 (+) 5 Séries Para Maratonar!  (Clicando aqui)

 (+) Filmes Adolescentes Clichês Para Assistir!  (Clicando aqui)
 (+) O que vi nas últimas férias? (clique aqui)


 Logo de início somos apresentados a entender a formação dessa família de super-heróis (lembrando que todos são adotivos e nenhum tem alguma ligação de sangue). Tudo começou em 1989,  43 crianças ao reder do mundo nasceram de forma inexplicável, então o bilionário Reginald Hargreeves adotou o máximo que conseguiu, 7 deles.
 Alguns fatos heroicos são mostrados, com a exceção de Vanya, a número Sete, que não apresenta nenhum dom como seus irmãos. No velório de seu pai, cinco deles se reuniram, e em seguida somos informados da morte de Seis e Cinco aparece vindo do futuro querendo prevenir um apocalipse.


  Dentre os poderes, Luther tem super força, Diego habilidades de arremeço, Allison consegue alterar a realidade por hipnose, Klaus pode entrar em contato com os mortos, Ben possui tentáculos e Cinco tem a habilidade de teletransporte, sendo assim, Vanya é apresentada como "a excluida" do grupo.



  No início me encontrei completamente perdida em relação a grande quantidade de personagens apresentados, mas ao longo do minuto 20 fui me situando do roteiro. A série ganha um ritmo maior a partir do momento que Cinco aparece (meu personagem favorito) e o fato de ser inspirada em uma HQ é muito interessante e que chamou bastante minha atenção.
  Os irmãos são repletos de intrigas e assuntos inacabados entre si, algo que é desenvolvido de forma progressiva durante os episódios. Colocam também um pequeno toque cômico que deixa a série bem mais interessante, até mesmo em personagens que estão tentando afetar a família, como Hazel e Cha-cha.



  A animação foi se diluindo aos pouquinhos quando cheguei pela metade, devido enredos prevísiveis e entruturas narrativas consideradas clichês. O que me prendeu mesmo foi a boa construção dos personagens, principalmente a evolução de Quatro durante os episódios, já personagens como Vanya e Luther se mostravam infinitivamente confusos em relação a todos os aspectos de suas personalidades.
  Lembrando que a trilha sonora me deixou completamente entusiasmada e tive que procurar playlists no Spotify depois de maratonar.


   Ainda assim, uma série perfeita para quem não tem nada para assistir no momento. São dez episódios de em média 50 minutos (com uma segunda temporada confirmada!), e uma qualidade  de imagens e efeitos que não deixam a desejar (até aspectos bizarros como um macaco mordomo tornaram-se normal no contexto).


 ðŸ’–💖💖💖💔 (4,5)





  Já assistiram? Me contem o que acharam do post! Caso tenham gostado da resenha, posso torna-las mais frequentes novamentes por aqui! Beijão!

5 de ago. de 2019

Ei, eu Tive um Aniversário Surpresa

Ei, eu Tive um Aniversário Surpresa




  
  É louco porquê sempre fui o tipo de pessoa que vive a vida, mas pensa que ninguém importa. Eis que na véspera do meu aniversário entro em uma discussão com meu amigo:

 "Nossa Thayline, você é muito dramática"

 Foi depois dessa frase que mil coisas passaram pela minha cabeça, e, apenas uma delas fez sentido: 

 "Eu acho que não".

 Dois segundos depois, me veio uma breve lembrança do dia anterior, quando disse que queria comprar um cupcake com preguiça de comprar um bolo, mas não iria porquê açucar faz mal. Contraditório.

  Não é drama, é incerteza sobre o mundo. Pensando na vida eu cheguei a conclusão que sou praticamente uma velha: daquelas que duvidam do seu pontencial. Não que tenha algo contra a idade, mas acredito que os anos te amadurecem, e com eles, uma pessoa mais duvidosa quanto as amizades e mais insegura quanto a quem pode contar. Eu sou esse tipo de pessoa (só que sem a parte de infinitos anos de sabedoria de monge). 

 Pouco depois, recebi alguns convites de coisas pra fazer no meu aniversário e estava decidido: eu iria assistir Barbie. Preparei minha agenda e deixei tudo arrumadinho para ter uma tarde de filmes interminável junto aos batidos 16 anos: nossa, que clichê.

  Chegando na casa da minha amiga, abro o portão da casa dela e me preparo para tomar um copo de água (?), então ela olha nos meus olhos e diz: "eu fiz um bolo para você" minha única reação foi dar pulinhos feito menininhas de 6 anos quando ganham chicletes em máquinas de bolinhas aleatórias e minha única reação foi gritar "nossa, mas eu ia comprar um cupcake" e eu realmente ia. O fato é que não era só um bolo, era a prova que eu tinha amigos que de fato se importavam comigo a ponto de gastar o tempo fazendo um bolo.

 Virei rapidamente a cabeça pra janela em uma giradinha e ela disse "olha pra frente, tem docinho também" corri pra mesa e quase morri do coração quando escutei meus amigos gritando surpresa. O fato é que: talvez possa ser drama, insegurança ou apenas um sentimento de incapacidade, mas jamais esperava que pessoas preparariam algo para mim (faz sentido isso?), tanto que ainda não acreditava que minha família tinha feito no ano anterior (tinha ficado bastante grata). Isso me deixou bem feliz em um looping ao mesmo tempo: no ano anterior, jamais esperaria que conheceria tanta gente legal. Talvez não nós falemos mais depois que o ensino médio acabar? Talvez. Mas posso afirmar que embora a correria, recuperação e dúvidas, eu realmente passei momentos bem legais, e aquele UNO (que quase taquei na cara dos meus amigos idiotas) era a prova daquilo, junto a minha incrível imitação de um guarda roupa no jogo de mímica.

Nossa!

4 de ago. de 2019

Eu Acho que Alguém Está Ficando Mais Velha

Eu Acho que Alguém Está Ficando Mais Velha
 Como costume, todo ano faço um post no dia do meu aniversário. É meio louco, porquê, conforme os anos passam, eu percebo o quanto é comum ter crises de "Eu não sei que rumo tomar para a minha vida". 
 Mais surpreendente ainda era saber que duas semanas atrás estava sentada em uma sala cheia de desesperados (todos estavam) prestando vestibular: e eu passei. Não que faça diferença, o preço da mensalidade é beeem longe dos meus planos.
  Esse blog acompanhou literalmente todas as minhas mudanças nos últimos 4 anos e é demais pensar que todo esse tempo passou.


-*-
  Arrumei cachorros, tive perdas, aprendi a andar de ônibus, metrô, viciei em filmes da Marvel, séries da Dc, aprimorei meu gosto musical (que em 2016, se resumia em Demi Lovato) e cá estou.
 Acho o fato de fazer aniversário uma coisa bizarra. É algo completamente abstrato, como se fosse um reloginho sussurando "ei, o tempo tá passando, o que você fez?". O mais louco de tudo é que os sonhos vão se esfarelando e metas como "ser uma hairstylist" do meu eu de 8 anos e ficar fluente em 5 línguas, do meu eu de 11, vão se tornando cada vez mais distantes.
 Eu não sei quem eu sou. Acho que estou me aprimorando, talvez. Eu não sou a mesma de 5 anos ou 6 meses atrás, tudo muda, e isso é um pouco louco demais para meu cerébro absorver. 
  Claro, certas coisas criam sua essência e não mudam nunca: cantar Singing In The Rain quando chove, tomar sorvete de Ovomaltine em dias repetitivos, ir no cinema toda semana e ficar de moletom o dia inteiro. É muito estranho como pequenos detalhes vão se absorvendo a você, como raízes de uma árvore muito antiga (estilo aquelas que tem nos filmes do ursinho Pooh).
   Lembro que fiz um post que era uma "carta para meu eu do futuro", acho que a hora de ler chegou - está aqui no blog para quem quiser - mas vou deixar para o ano que vem para ter uma adrenalina maior.
  Eu sempre fui péssima para falar de mim. Sabe horrível? Então. Eu sei escrever sobre comer uma maçã, mas não me peça para me auto definir. Agora... Sabe o que é pior? Me colocar para criar metas. O mais louco de tudo é que tô no auge da vida em que preciso fazer os dois. Eu acho que alguém está ficando mais velha.

Escrevi ouvindo - Say Something


Copyright © 2016 Simplesmente Criativa , Blogger