20 de ago de 2019

Eu REAssisti Nárnia!

Eu REAssisti Nárnia!

 Foi um domingo entediante, então, enquanto revia o post "101 em 1001 dias" lembrei que há anos coloco como objetivo rever o filme Nárnia. Abri o catálogo da Netflix e cliquei cautelosamente sem acreditar que estava vendo de novo o filme que julguei por anos meu favorito. 
 Eu tinha colocado na minha lista de metas mental que passaria a escrever espontaneamente sobre o que me viesse a cabeça, então lembrei desse ocorrido aleatório e pensei "por que não?", então acho que estou aqui (e provavelmente, me verão mais frequentemente colocando aleatoriedades em posts por essas bandas, estou nessa vibe estranha).
   Acho que se tornou meu favorito pelo dia que ele me lembra: a primeira vez que assisti tinha meus 7 anos e estava no auge da rebeldia: eu não quis alugar 3 filmes da Barbie na locadora, e sim, só um. Então dei a oportunidade para o filme com um leãozinho na capa "Olha que fofo Madrinha!! Será que é inspirado em Rei Leão?". É bizarro o fato de lembrar disso exatamente como se tivesse sido ontem, mas foi algo que me marcou, talvez por terem sido as primeiras férias tão longe dos meus pais.
 Lembro que na época eu não tinha ideia do motivo das crianças estarem fugindo no começo do filme, mas a Lucy lembrava o tipo de personalidade que eu sempre quis ser amiga. Acho que se ela fosse da minha sala, com certeza teríamos dividido o lanche, e por isso sempre foi minha personagem predileta. 


Lucy sensata em Nárnia 2

  Por anos, tinha vontade de entrar naquele guarda roupa e tinha sonhos recorrentes a respeito. Acho que é aquele famoso efeito alucinatório estilo a carta de Harry Potter, que a gente guarda a esperança por anos de acontecer.
  Sobre o filme: confesso que ele ainda está nos meus favoritos. Depois de rever ele, concluí que é bem mais do que eu me lembrava, a qualidade, os efeitos, as vozes (o sotaque britânico é MUITO FOFOOO!) e a história também. É exatamente como o livro, nossa.
  Passando rapidinho para avisar que está lá no catalogo da Netflix e que as 2h30 de filme valem a pena, prometo!

18 de ago de 2019

101 Coisas em 1001 Dias, uai!

101 Coisas em 1001 Dias, uai!
 Eu já vi esse projeto em diversos blogs e finalmente decidi para de procrastinar e colocar em prática: afinal, é muita "mão na massa", já que é bastante coisa para fazer. Provavelmente só fazendo esse post vai ser em torno de uma semana, já que, felizmente já fiz muita coisa incrível na minha vida pelas quais em sou grata.
  O projeto consiste em listar 101 coisas para realizar/fazer, ir, conhecer (...) em 1001 dias. 
 Vamos lá!


  Ps: Nada está em ordem, fui colocando conforme lembrava de coisas aleatórias, mas legais que quero MUITO fazer - No dia que fiz esse post, ele não tinha nenhum "check". :)
  O que eu riscar, é porque conseguiiiiii <3


Inicio:18/08/2019  (16 anos)
Fim:15/05/2022  (18 anos e 9 meses)
Ultima vez que dei check nas coisas da lista: 19/8/19

Status:
– itens realizados
– itens em andamento
– itens não realizados/desistência/mudei de ideia


 1. Ir a um show de um artista internacional
 2. Conhecer pelo menos mais um país
 3. Conseguir o certificado de Cambridge
 4. Continuar praticando ou melhorar no espanhol ou no francês
 5. Criar uma mason jar de momentos/memórias
 6. Começar o "Rory Gilmore Project" de Livros ou Filmes
 7. Passar em uma federal (não necessariamente ir)
 8. Continuar com o blog/instagram
 9. Fazer mechas coloridas no cabelo
 10. Tirar carteira de motorista 
 11. Furar a orelha
 12. Continuar trocando cartas pelo Correio
 13. Ficar um mês sem comer NADA de carne
 14. Fazer alguma (s) receitinhas veganas
 15. Começar a decorar meu apartamento 
 16. Manter pelo menos duas amizades que tenho na data desse post.
 17. Ouvir muita música incrível, ter tido uma playlist com +100 músicas em 2020
 18. Fazer algum corte diferente no cabelo 
 19. Assistir palestras +20 TED em 4 idiomas diferentes
 20. Ler um livro inteiro em espanhol
 21. Conhecer algum (ns) dos 8 estados do Brasil que me resta conhecer. (Alagoas, Sergipe, Amazonas, Maranhão, Pará, Acre, Amapá, Roraíma)
 22. Passar a manhã em um Starbucks
 23. Organizar alguma festa de aniversário (para mim, ou pra outra pessoa)
 24. Ir em algum evento de Bloggers
 25. Conseguir fazer BEDA mais uma vez
 26. Reassistir alguma temporada de Glee, em inglês
 27. Fazer aula de desenho ou pintura
 28. Fazer algum tipo de atividade física que nunca fiz antes desse post
 29. Ir em uma Bienal do Livro (Sp, Rj)
 30. Ir em um Workshop
 31. Aprender uma música inteira no violão
 32. Aprender a tocar um instrumento novo
 33. Fazer uma amizade acidentalmente e manter contato de verdade
 34. Fazer um estágio
 35. Ir em um parque de diversões em um brinquedo doido
 36. Fazer trabalho voluntário (Talvez voltar para o Rotary)
 37. Assistir uma peça de teatro 
 38. Conhecer alguém do blog/instagram pessoalmente
 39. Comprar uma câmera com boa qualidade de mb's
 40. Receber meu primeiro dinheiro do blog e investir esse dinheiro nele
 41. Pagar um layout
 42. Ter no blog pelo menos 320 posts
 43. Ler meu post de "Uma carta para meu eu do futuro"
 44. Ler livros legais, aumentar minha estante
 45. Viajar completamente sozinha
 46. Fazer uma viagem com meus amigos
 47. Ir em algum evento massa de cultura geek
 48. Conhecer lugares legais em São Paulo
 49, Ir de novo na praia
 50. Ter uma plantinha e conseguir cuidar dela
 51. Terminar de ver todos os filmes de Harry Potter
 52. Melhorar meu desempenho na cozinha
 53. Pular na cama elástica de novo
 54. Ter um animalzinho que não tenho até esse post
 55. Ver o sol nascer ou se por
 56. Ter bottons
 57. Ter uma instax
 58. Revelar algumas fotos
 59. Voltar em alguma cidade que já tenho ido em outro estado (que não inclua DF, GO ou MG)
 60. Jogar boliche de verdade (sem ser na UdiPizza, né)
 61. Provar um sabor muito diferente de milkshake
 62. Fazer uma maratona de filmes da Disney
 63. Fazer uma carta para algum amigo e entregar no fim desse projeto (impressa, pra não perder)
 64. Fazer um ensaio fotográfico, nem que seja na brincadeira
 65. Ter alguma coisa do Hard Rock
 66. Ter uma noite do pijama com a minha irmã
 67. Listar 100 coisas que me fazem feliz 
 68. Começar 20 séries novas pelo menos durante o projeto (1/20) - "Como Vender Drogas Online"
 69. Reassistir Nárnia (19/8/2019)
 70. Ir em um show com a minha mãe
 71. Conhecer algum escritor pessoalmente
 72. Fazer algum mini/ intercâmbio
 73. Passar uma semana de férias na minha avó novamente
 74. Fazer um texto sobre alguma experiência que me marcará muito
 75. Continuar indo no cinema sozinha as vezes 
 76. Ter um lettering que eu mesma tenha feito
 77. Ter um quadro que eu mesma tenha tido a ideia e pintado
 78. Fazer uma viagem de mais de uma semana com minha mãe, e uma com meu pai
 79. Ir em uma festa a fantasia vestida de algum personagem de Hp
 80. Ir em uma festa de Halloween
 81. Fazer um post sobre ter 18 anos 
 82. Cantar em um Karaokê
 83. Gravar e postar um cover em algum lugar
 84. Assistir pelo menos 5 documentários desde o início do projeto
 85. Andar de patins
 86. Melhorar na dança de salão
 87. Ter 30 vídeos no canal 
 88. Sair algum dia sem rumo ou programação
 89. Cantar Singuing in The Rain enquanto chove (de novo)
 90. Fazer alfajors (que deem certo)
 91. Ouvir Cavetown durante uma viagem de carro ihi
 92. Ver um eclipse
 93. Ter camisetas geeks (vibe Débora Aladim)
 94. Tirar mais de 800 em uma redação do ENEM 
 95. Embarcar em um avião ou ônibus completamente sozinha
 96. Ser menos ansiosa com o mundo e aprender a manter a calma
 97. Entrar para a faculdade
 98. Fazer um bolo
 99. Ficar um dia com lentes de contato
 100. Ficar menos tempo online
 101. Cumprir pelo menos 50 metas dessa lista 
 <3
1/101

14 de ago de 2019

Como Foi Fazer "Detox" de Redes Sociais

Como Foi Fazer "Detox" de Redes Sociais
 Tudo começou no ínicio de maio, em que minha saúde fisíca e mental estava um pouco esgotada devido a enorme correria do dia a dia, então pensei em que hábitos poderia fazer para melhorar e tornar minha vida. Por incrível que pareça, tirar as redes sociais foi minha primeira opção e deixe-me explicar o porquê:


 Sabe aqueles aplicativos que você baixa só por ter? Era o meu caso com o "Antisocial", um app que monitora quanto passo em cada rede social. Um dia aleatório abri o meu e me toquei que gastava mais de 3 horas EM UM DIA em redes sociais. De inicio isso me assustou bastante, e para meus dias rederem mais, decidi cortar por um mês o Twitter, Pinterest, Instagram e Facebook. E vou fazer uma declaração mais chocante ainda (que choca um total de 0 pessoas) foi uma experiência maravilhosa.

 No começo sentia que aos pouquinhos, estava perdendo todos os resquícios de vida social que eu tinha. Era como se perdesse todas as atualizações sobre a vida de TOOODO MUNDO, e isso me assustava. Ao longo dos dias, a necessidade daquilo foi se esvaindo aos pouquinhos e lá pro dia 10 de junho já não fazia mais diferença nenhuma na minha vida.

 Alguns hábitos que mudaram junto:

1. Ter dias mais produtivos.
 2. Praticar mais atividade física.
 3. Ligar mais invés de mandar mensagens.
 4. Ouvir audio books.
 5. Estar mais presente no Spotify como forma de me ocupar.
 6. Ver mais meus amigos pessoalmente (para me contarem as novidades).
 7. Parar de me comparar com o mundo o tempo todo.
 8. Aproveitar mais minhas viagens.
 9. Me incentivar a mudar outros hábitos por estar dando certo.
10. Um tempo que não sabia que existia.

 Um app que usei para administrar todos dias (se usava ou não) foi o HabitHub, que me ajudou bastante a me manter sã durante esse processo louco hahah.




 Fiz um vídeo como complementar desse post explicando melhor, espero que gostem:





 Já passaram pela experiência? Pensam em fazer? Posso afirmar que valeu a pena demais! :)
Beijão!

9 de ago de 2019

Resenha de The Umbrella Academy! - Viciei

Resenha de The Umbrella Academy! - Viciei
Depois de passar muitos dias sem nada para ver na Netflix, comecei a fuçar desesperadamente por alguma série que suprisse minha necessidade por alguma novidade nessas férias, foi ai que rondando o catálogo encontrei "Umbrella Academy" yay.
  Não vou mentir, de início achei o nome ridículo. Mas não sei porque, passou uma vibe Desventuras em Série quando assisti o trailer (depois de ter terminado, ainda tenho essa sensação), mas ao longo dos episódios percebi que faz todo o sentido, incluindo as lindas artes que aparecem durante as aberturas.

Leia também:

 (+) Séries de Comédia Pouco Conhecidas 1 (Clicando aqui)

 (+) Séries Pouco Conhecidas de Comédia 2  (Clicando aqui)

 (+) 5 Séries Para Maratonar!  (Clicando aqui)

 (+) Filmes Adolescentes Clichês Para Assistir!  (Clicando aqui)
 (+) O que vi nas últimas férias? (clique aqui)


 Logo de início somos apresentados a entender a formação dessa família de super-heróis (lembrando que todos são adotivos e nenhum tem alguma ligação de sangue). Tudo começou em 1989,  43 crianças ao reder do mundo nasceram de forma inexplicável, então o bilionário Reginald Hargreeves adotou o máximo que conseguiu, 7 deles.
 Alguns fatos heroicos são mostrados, com a exceção de Vanya, a número Sete, que não apresenta nenhum dom como seus irmãos. No velório de seu pai, cinco deles se reuniram, e em seguida somos informados da morte de Seis e Cinco aparece vindo do futuro querendo prevenir um apocalipse.


  Dentre os poderes, Luther tem super força, Diego habilidades de arremeço, Allison consegue alterar a realidade por hipnose, Klaus pode entrar em contato com os mortos, Ben possui tentáculos e Cinco tem a habilidade de teletransporte, sendo assim, Vanya é apresentada como "a excluida" do grupo.



  No início me encontrei completamente perdida em relação a grande quantidade de personagens apresentados, mas ao longo do minuto 20 fui me situando do roteiro. A série ganha um ritmo maior a partir do momento que Cinco aparece (meu personagem favorito) e o fato de ser inspirada em uma HQ é muito interessante e que chamou bastante minha atenção.
  Os irmãos são repletos de intrigas e assuntos inacabados entre si, algo que é desenvolvido de forma progressiva durante os episódios. Colocam também um pequeno toque cômico que deixa a série bem mais interessante, até mesmo em personagens que estão tentando afetar a família, como Hazel e Cha-cha.



  A animação foi se diluindo aos pouquinhos quando cheguei pela metade, devido enredos prevísiveis e entruturas narrativas consideradas clichês. O que me prendeu mesmo foi a boa construção dos personagens, principalmente a evolução de Quatro durante os episódios, já personagens como Vanya e Luther se mostravam infinitivamente confusos em relação a todos os aspectos de suas personalidades.
  Lembrando que a trilha sonora me deixou completamente entusiasmada e tive que procurar playlists no Spotify depois de maratonar.


   Ainda assim, uma série perfeita para quem não tem nada para assistir no momento. São dez episódios de em média 50 minutos (com uma segunda temporada confirmada!), e uma qualidade  de imagens e efeitos que não deixam a desejar (até aspectos bizarros como um macaco mordomo tornaram-se normal no contexto).


 ðŸ’–💖💖💖💔 (4,5)





  Já assistiram? Me contem o que acharam do post! Caso tenham gostado da resenha, posso torna-las mais frequentes novamentes por aqui! Beijão!

5 de ago de 2019

Ei, eu Tive um Aniversário Surpresa

Ei, eu Tive um Aniversário Surpresa




  
  É louco porquê sempre fui o tipo de pessoa que vive a vida, mas pensa que ninguém importa. Eis que na véspera do meu aniversário entro em uma discussão com meu amigo:

 "Nossa Thayline, você é muito dramática"

 Foi depois dessa frase que mil coisas passaram pela minha cabeça, e, apenas uma delas fez sentido: 

 "Eu acho que não".

 Dois segundos depois, me veio uma breve lembrança do dia anterior, quando disse que queria comprar um cupcake com preguiça de comprar um bolo, mas não iria porquê açucar faz mal. Contraditório.

  Não é drama, é incerteza sobre o mundo. Pensando na vida eu cheguei a conclusão que sou praticamente uma velha: daquelas que duvidam do seu pontencial. Não que tenha algo contra a idade, mas acredito que os anos te amadurecem, e com eles, uma pessoa mais duvidosa quanto as amizades e mais insegura quanto a quem pode contar. Eu sou esse tipo de pessoa (só que sem a parte de infinitos anos de sabedoria de monge). 

 Pouco depois, recebi alguns convites de coisas pra fazer no meu aniversário e estava decidido: eu iria assistir Barbie. Preparei minha agenda e deixei tudo arrumadinho para ter uma tarde de filmes interminável junto aos batidos 16 anos: nossa, que clichê.

  Chegando na casa da minha amiga, abro o portão da casa dela e me preparo para tomar um copo de água (?), então ela olha nos meus olhos e diz: "eu fiz um bolo para você" minha única reação foi dar pulinhos feito menininhas de 6 anos quando ganham chicletes em máquinas de bolinhas aleatórias e minha única reação foi gritar "nossa, mas eu ia comprar um cupcake" e eu realmente ia. O fato é que não era só um bolo, era a prova que eu tinha amigos que de fato se importavam comigo a ponto de gastar o tempo fazendo um bolo.

 Virei rapidamente a cabeça pra janela em uma giradinha e ela disse "olha pra frente, tem docinho também" corri pra mesa e quase morri do coração quando escutei meus amigos gritando surpresa. O fato é que: talvez possa ser drama, insegurança ou apenas um sentimento de incapacidade, mas jamais esperava que pessoas preparariam algo para mim (faz sentido isso?), tanto que ainda não acreditava que minha família tinha feito no ano anterior (tinha ficado bastante grata). Isso me deixou bem feliz em um looping ao mesmo tempo: no ano anterior, jamais esperaria que conheceria tanta gente legal. Talvez não nós falemos mais depois que o ensino médio acabar? Talvez. Mas posso afirmar que embora a correria, recuperação e dúvidas, eu realmente passei momentos bem legais, e aquele UNO (que quase taquei na cara dos meus amigos idiotas) era a prova daquilo, junto a minha incrível imitação de um guarda roupa no jogo de mímica.

Nossa!
Copyright © 2016 Simplesmente Criativa , Blogger