Aquele Botão do Automático

  


 Eu passei tanto tempo sem escrever que as vezes sinto que... Perdi o talento. É meio estranho isso, não é? Uns anos atrás se eu passasse uma semana daqui acho que surtaria. Hoje em dia se tornou só um lugar em que me sinto livre e segura para expor meus pensamentos e ser eu mesma. 

  Uns anos atrás queria ser blogueira. Daquelas bem grandes que faziam posts de resenha e que eram reconhecidas pelo que faziam. Não sei bem onde me perdi no caminho, mas sim, me perdi. Não faço mais resenhas (uma vez na vida, vai), não começo posts com "Oii gente linda" e não me sinto segura o suficiente para escrever com notoriedade sobre coisas que um dia eu já escrevi. Sinto que tenho muito a aprender, sabe?

  Esse ano está sendo meio caótico para mim e por isso a escrita ficou meio de escanteio. Definitivamente vejo dias e dias indo embora sem me lembrar de fato o que eu fiz neles. Será que isso faz algum sentido?  É como se meu botão do automático tivesse ligado e eu fizesse as coisas porque preciso faze-las, e não porque sinto que devo. E o pior é que não consigo sair desse looping nem se eu quisesse, é como se ele tivesse se prendido em mim com tanta força que virou meio impossível sair.

  Não sinto como se soubesse o que está acontecendo comigo. Eu ando fraca e me arrastando para o computador todo dia as 7:20 da manhã. Faço as aulas presente de corpo, mas não de alma. Faço as tarefas porque preciso, e não porque sinto que aprendo com elas. Meu quarto está um caos com um monte de mais de 30 apostilas diariamente do meu lado. E adivinha? Não posso joga-las fora. Isso soa meio torturante quando penso a respeito.

  Sobre o que quero ser? Cada dia sinto algo diferente nesse mero coraçãozinho. Tem dias que quero estudar cinema e fazer uma pós internacional. Em outro dia quero Moda, em outros Designer que fica presa constantemente no quarto. Soa meio irreal meus planos as vezes, eu sei, mas preciso me prender a algo e eu escolhi ao futuro. Ele soa brilhante e cheio de possibilidades. 

As vezes mudo minha mente para aquele modo que enxerga tudo da forma que eu via aos 10 anos. De alguma forma isso me faz bem: pensar que o mundo é gigante e inimaginável, isso me faz ficar mais relaxada. E você que está lendo isso, como está?


  1. O automático têm permeado por muitas pessoas neste período. Mas sabe uma coisa valida? Ele só não pode deixar você se perder, de si mesma! Lutas, renúncias e resistências.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que comentário lindo, amiga! Eu real não quero acabar me perdendo. Acho que dificuldades fazem parte do processo da vida, vou superar esse surto coletivo. hahaha

      Excluir
  2. Oi!
    acebei por acaso achando seu blog e achei incrível!
    Parecida com vc, sempre gostei de desenhar( como vc quis dizer)e não me sinto muito disposta, mas acho que vc seria uma ótima escritora ou reporter/entrevistadora!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AAAAA muito obrigadaaa Helena! Também aaamo desenhar mas geralmente não me sinto disposta. Eu queria fazer jornalismo antigamente, desisti porque meu processo criativo é complicado sabe? hahah. Beijo!

      Excluir
  3. Gostei do seu desabafo. Espero que você encontre um norte.

    Bom fim de semana!


    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir